A lenda pin-up.


A garota sexy de Nashville era mais que um corpinho com calcinhas e cinta-ligas sexys, era e é o ícone da sensualidade, da mulher ousada que não se reduz à um bunda lêlê qualquer, que não precisa dançar funk 'surra de bunda' para provocar, para chocar. Bettie Page, essa gostosura da foto acima foi uma modelo ousada dos anos 50, a pin-up que virou sinônimo de sensualidade e transgressão, além de ser idolatrada por milhares de mulheres no mundo inteiro, que tem uma alma mais ousada e que não dispensam um batom vermelho e um bom rock and roll. Se você acha Dita Von Teese diva gostosona avec elegance precisa conhecer mais sobre a Bettie (fica a dica).

Bettie Page era de uma familia pobre, tinha mais cinco irmãos, o pai e a mãe acabaram se separando quando ela era criança, a mãe dela se dividia em dois empregos pra que eles conseguissem viver, Bettie ajudava a mãe, começou a costurar e fazer uns modelitos para as amigas, irmãs, sempre foi louca por cinema, assistia muitos filmes, e sonhava em ser famosa, mas ainda não tinha idéia de como conseguiria isso. Com 15 anos o pai de Bettie voltou para casa, foi violentada por ele, mas encontrou forças em seus sonhos e continuou. Formou-se em Artes. Conheceu seu primeiro marido, mudou-se para São Francisco, quando o amor acabou e o divorcio chegou na vida de Bettie, ela mudou-se para Nova York, trabalhava de secretária, apareceu a oportunidade de ser fotografada, o fotógrafo em questão era seu novo namorado Jibbs (ele era policial também, olha que coisa sexy), foi ele que disse: Bettie vamos cortar uma franja? sua testa é larga demais pra você usar seu cabelo partido ao meio. Nascia a pin-up Bettie Page.



Começou a fotografar para dois fotógrafos muito bons e finalmente fez o trabalho de sua vida, pousou para uma sessão sadomasoquista, o que alavancou sua fama, foi parar nos tribunais por conta de sua ousadia, o que lhe rendeu a capa da playboy. Bettie virou simbolo de trangressão concorrendo com Marilyn Monroe, a pin-up mainstream.
Daí Hollywood rejeitou Bettie porque seu sotaque sulista não era a carinha vinttage da época (sic).
Quando Bettie casou-se novamente abandonou totalmente a carreira e virou devota religiosa (crente do ... quente néah?). Em algumas entrevistas anos depois ela se mostrou revoltadinha, ela amava ser a pin-up cuja imagem alavancou a libertação de milhares de mulheres. Porque a sensualidade faz parte de ser uma mulher inteligente e interessante, vulgaridade está totalmente fora do que Bettie foi e sempre será. E se a mulherada usa biquinis de oncinha hoje rapazes é por causa da Bettie viu ahahaha.


Vamos aos presentes:



E pra dançar bem gostosinho:

4 comentários:

Emerson Coe disse...

Hehehe Bettie impagavél!!

Felicidade Clandestina. disse...

Nossa ^^ Page toda gatan ahahha

adoro . Amei o post flor (:

beijos :*

Rê Caraih disse...

Li esse post ontem... voltei pra avisar que tive uma ótima noite com a Bettie... =X

nique. disse...

obrigada pelo elogio pessoas, Bettie sempre desperta o melhor das pessoas.

Postar um comentário