Texto sem BATnexo.



Não nasceu com super poderes, não é um mutante, nem muito menos um messias. Sua força vem da culpa e principalmente do medo. Batman é uma personagem hipnotizante e misteriosa. O morcego que sai à noite pelas ruas sombrias de Gotham combatendo a 'sujeira' da cidade. 

Bruce, o playboy morcego, nem sempre foi tão corajoso. 

[risos de criança ao fundo] 
Correndo pela Mansão Wayne, menino Bruce tropeça e cai n'um poço, ruidinhos começam a aumentar, de repente ele é atacado por morcegos. [uma luz forte surge] Bruce?! Você está bem?!



[respiração forte] Sempre sonho com eles pai, diz Bruce.
Sabe por que eles atacaram você? Pergunta o pai.
Por que pai?
[o pai sorri] Porque estavam com medo de você.

Quando sinto medo de alguma coisa volto a ser criança. tremo, choro, mas aprendi que ter medo não deve me impedir de fazer o que é preciso ser feito. E aquela voz que susurra no meu ouvido vem e toma conta de mim sem que eu perceba. 
O estilo das sombras é tipico, elas sopram conceitos sobre descontrole, e ninguém se move, você perde a vontade de sair da cama para escovar os dentes. 
Assisto o mesmo filme acontecer para você e para mim, estamos presos nas nossas vidas e nem se quer temos força para tirar a roupa e gritar que a música que o dj está tocando é nossa porra de música favorita.  

Ópera, os Waynes foram apreciar um espetáculo, comer o prato da arte. Bruce viu coisas no palco que pareciam morcegos, teve medo, o pai percebeu, saíram mais cedo. O acaso veio, com arma na mão, com desespero, fome de dinheiro. [tiros, sangue]
Os pais de Bruce se reduziram a corpos, mortos, destruídos pelo grito da sociedade que exclui.
- Não tenha medo Bruce. [últimas palavras do Sr. Wayne]

Culpa, não há um dia que o barulho da chuva não me leve para onde errei, e você ali, me esperando na cadeira. Sei que fui grosseira,rude, tinha o mundo com você e pequei, pequei salgado. 
Tive você dentro de mim, como raiz de planta muda, como sopro para acalmar sopa quente, eu tive. Te deixei, virei as costas e fui rumo a uma nova vida, na qual algo não combina, falta uma peça, falta você, falta chão para se amar, para se perder.

Bruce viajou, se instruiu, treinou arduamente, transformou o medo em força, Gotham estava diferente de quando seu pai era vivo e lutava por uma vida digna para as pessoas. ele precisava de um disfarce para fazer justiça...
Dinheiro, inteligência, Alfred [mordomo/quase pai], culpa, medo, bondade (sim, parece não combinar com Batman, mas ele é bom), astúcia, ingredientes de Bruce para parir Batman. 

E depois de tantas desgraças enxergo que a vida é um jogo curioso, e seu super poder é você que cria e é você que acaba com tudo. Basta escolher como vai ser o que se é e o que se torna.

Na escuridão os olhos se acostumam e logo estão na claridade também.

Esse curta super legal e cultuado por uma penca de fãs é do Collora, um diretor e artista que arrebenta, enjoy: 




Até o próximo post folks!

6 comentários:

Luiz Armando disse...

Ei, tu usaste muitas falas do Batman Begins né?
Sabia que no original eles foram assistir Zorro no cinema em vez de ópera? Acho mais interessante porque é a memória que fica na cabeça dele e faz com que ele adote o visual com capa e máscara!

nique. disse...

Isso, usei os elementos do Batman Begins porque assim os não fãs também iriam entender a idéia.
:D

Cibele S.E. disse...

Eu nunca gostei do Batman...e nem do Zorro.

Monique disse...

to chocada :O

Flávia disse...

Oi, estou seguindo você... Já adicionei-a no meu msn para que possamos conversar melhor, ok? Tenha um bom final de semana... Beijos

Flavia Bassalo disse...

batnexo..ahahahahahhaahah

Postar um comentário