Estranha garota.



O que tu tens aí nos bolsos garota? Quer me hipnotizar com sua rebeldia, somos amantes, isso tá na cara. O tempo passa e vejo que suas loucuras são o que minha mãe costumava dizer que era perigoso depois das duas da matina. Agora não ligo para os conselhos, estou totalmente imerso nas suas palavras e gostos, sou passivo de explicações, vou me banhando das tuas certezas, silêncio por silêncio, gritamos.

Continua com suas dancinhas estranhas, e tenta me encantar com penteados estranhos dos anos 80, que garota gostosa de ler. Preciso de tempo pra me acostumar com seus sinais, as crianças gostam do seu cabelo colorido, e cuidado, sua meia calça tem um furo acidental, me fascina seu cheiro de mulher intensa. Tem uma coisa rock and roll na sua pele, meus pais vão precisar de calmante para te aceitar. Minha tia religiosa, vai te achar lasciva e impura demais, mas é exatamente desse jeito que eu quero.

Agora me concentro no barulho dos nossos dentes batendo de frio, quero mudar o mundo sem consultar ninguém. Olha pra mim garota estranha, bem nos olhos e me cospe, não posso aguentar sem ti, não consigo.

4 comentários:

papel disse...

Agente tem q musicar esse texto.

Anônimo disse...

isso dá uma música e tto msm

Flavia Bassalo disse...

eu sou essa garota, essa garota dos anos 80!
lindo!

mims disse...

Muito bonito.

Postar um comentário